05 novembro 2008

Uma lição a aprender

Barack Obama foi eleito Presidente dos EUA. Este resultado é consequência, principalmente, das vitórias apertadas nos estados da Flórida e Ohio (51% - 48%), que em conjunto elegiam 47 membros. Nos restantes estados, os resultados eram mais ou menos previsíveis.

Agora que o democrata foi eleito, todos esperam uma grande mudança no mundo. Será que essa mudança será para melhor? Espero que Obama tenha a capacidade de dar confiança aos EUA. Se os americanos recuperarem da crise, todo o mundo irá por arrasto.

Mais importante, é a lição que podemos aprender com estas eleições. Todos queriam que houvesse uma mudança, e acreditavam no seu candidato. Mas para esse candidato vencer todos, sem excepção, teriam de ir ás urnas. E foram. A afluência foi histórica.

A voz do povo, em democracia, é o voto. A vitória é conseguida apenas com votos. Não basta falar. É necessário confiar que é possível ganhar e fazer-se ouvir (ou seja, votar). Estas eleições são a prova de que, se quisermos conseguimos mudar, com a força do voto.

Espero que Portugal perceba isto, que mude, e em 2009 as abstenções baixem drásticamente.

3 comentários:

Pinto disse...

Yes we can!

Nuno Gonçalo Poças disse...

Foi a única coisa que me agradou nas eleições americanas: a elevada taxa de participação dos seus eleitores.

De resto, índios e cowboys, como sempre.

AP disse...

Gostei de ver a participação massiva e o interesse do povo na votação.
Também gostaria imenso que aprendêssemos com o exemplo, realmente devia servir de lição.
Enquanto a nossa classe política não sentir mais interesse do povo não aumentarão o nível de exigência, nivela-se por baixo! Os dirigentes políticos devem sentir o interesse de quem governam para se sentirem estimulados a trabalhar mais e melhor.
Como dizia Platão: "O preço a pagar por não te interessares por política é seres governado pelos teus inferiores".