07 abril 2009

Prós & Prós a alta velocidade

O Ministro Mário Lino disse que o TGV deveria fazer o percurso Porto-Lisboa em 1 hora e 15 minutos, servindo as cidades de Aveiro, Coimbra e Leiria também. Ora, se cada paragem demorar 2 min e, entre travagem e aceleração se perderem mais 3 min para chegar de 300 Km/h a 0 Km/h e vice versa, teremos apenas 1 hora para percorrer os 300 Km. Ou seja, o comboio terá de ir, permanentemente a 300 Km/h. Será possível?

O Ministro falou na importância de servir cidades como as referidas acima. E outras? como Braga, por exemplo. A cidade minhota tem 175.000 habitantes. Mais do que Leiria
(125.000), Aveiro (73.500) ou Coimbra (157.000). Vê-se a falta de planeamento e de critérios.

Querem ligar Porto e Lisboa de TGV, mas parece que não vêem que nem sequer temos linhas normais, decentes, para ligar Vila Real, Castelo Branco, Viseu, Évora e outras cidades, ao litoral e aos grandes centros urbanos.

E quanto ao transporte de mercadorias? Importantíssimo a nível económico. Que se saiba, os contentores não andam de TGV. Não seria prioritário melhorar as linhas dos transportes de mercadorias? Enfim... depois temos vergonhas como uma linha em Lisboa que passa no meio de uma avenida.

O Ministro disse que haveria, neste momento, 5.5 Milhões de passageiros/ano entre Porto e Lisboa. Disse também que, para ser viável, o TGV deverá ter no mínimo 6 Milhões de passageiros/ano. E crê o Ministro que a população está a aumentar? Crê o Ministro e o governo que mais empresas se irão sediar em Portugal com as taxas altíssimas de impostos que temos? Crê o ministro que os preços dos bilhetes não afugentarão muitos dos actuais passageiros?

1 comentário:

Kenchiku-Ka disse...

Por norma diz-se que crer é poder.
Neste caso o poder é fazer crer