21 abril 2009

Ironia: a única forma de comentar a entrevista do PM

Questionado sobre o que tem dito Cavaco Silva, respondeu: "As palavras do PR não se referem ao governo, porque o governo não está a fazer isso". Pois não, Cavaco referia-se ao governo da Gronelândia.

Sobre as grandes obras e os seus estudos de custo/benefício, Sócrates soube dizer apenas: "Vão ao site do ministério das obras públicas e têm lá todas as informações". Muito obrigado Sr. PM. Excelente esclarecimento aos portugueses.

Relativamente à crise que se abate sobre Portugal, o PM disse: "É preciso que os portugueses saibam que a OCDE prevê uma recessão para a Alemanha 5.6%, Itália 4.3%, Japão 6.6%". Exacto, mas sobre o que se passa neste país, não precisam de saber.

E disse mais: "Eu quero chamar a atenção para o seguinte: A Irlanda...". Exacto, é essencial chamar a atenção dos portugueses para a Irlanda, e desviar as atenções do que se passa em Portugal.

No meio das soluções para a crise: "Demos um apoio pré-natal que atinge 157.000 grávidas". Olha, estás a ver que generoso que é este governo. Existem 500.000 desempregados, mas esses que se amanhem. Agora o complemento para grávidas, isso sim é essencial nesta altura.

Por último, sobre o caso Freeport, José Sócrates disse: "Não tenho intervido sobre o caso Freeport, por respeito pela seriedade da investigação" [...] "Há uma coisa que não quero deixar de dizer. A forma como nasceu o caso Freeport. Foi a PJ em conjunto com dirigentes do  PSD e do CDS". Então em que é que ficamos? a investigação é séria ou não?

"Disseram que havia uma queixa em Bruxelas. Não é verdade, essa queixa foi arquivada". Ora bem, se foi arquivada é porque havia realmente uma queixa. E sendo assim era verdade, certo?

"Eu agirei contra todos aqueles que me citem neste processo". Será que também vai agir judicialmente contra a polícia inglesa?

"O silêncio dos outros profissionais, em relação ao Telejornal da TVI vai contra o código deontológico dos jornalistas". Hum... e os comentários e artigos de opinião da sua namorada? Não vão eles contra esse estatuto também?

10 comentários:

Tijoão da Tasca disse...

foi uma entrevista bem encomendada! sim senhor! isto não é mau jornalismo ! é da mais pura subserviência

Nuno disse...

Será que o relatório da OCDE é igual àquele sobre educação que a OCDE não fez, mas que Sócrates leu?

Paulo Sousa\ disse...

Texto bem apanhado. Linkei.

"Eu agirei contra todos aqueles que me citem neste processo". Será que também vai agir judicialmente contra a polícia inglesa?

E porque é que só processa jornalistas e não quem o denunciou como corrupto? Está incomodado com a denuncia ou com a sua divulgação?

a. pinho cardão disse...

Boa síntese,caro Luís Melo!...

Rui Costa disse...

Boa síntese, de facto, embora me pareça um pouco parcial...

Anónimo disse...

Mas mudar Portugal, para onde?

Para mais o mesmo, para o PSD?

Luis Melo disse...

Caro Rui Costa,

Parcial? Eu apresento afirmações do PM. E faço um comentário irónico - que todos os portugueses também fariam. Onde é que está a parcialidade?

Caro Anónimo,

Mudar Portugal. Mudar essa maneira clubística de ver a política e os partidos. Mudar a motivação que leva o homem a ir para a política. Mudar a forma de estar na política. Lutar contra a corrupção, contra a pobreza. Contra a falta de educação, civismo, valores. Colocar os interesses colectivos à frente dos pessoais. Ser solidário e pagar os seus impostos. Respeitar a lei e o próximo. E muitas outras coisas...

Roberto Rodrigues disse...

Também fui um dos que viram e ouviram o ainda Primeiro Ministro José Sócrates, na entrevista de ontem a noite na RTP. Desta entrevista quero salientar o seguinte:

1. Sócrates convive mal com a critica e sempre que foi chamado a pronunciar-se sobre a realidade portuguesa, fugiu;

2. Mostrou que esta esgotado politicamente e sem soluções para ultrapassar a crise;

3. Mostrou também ser um homem obsessivo (tal como AJJ), que só vê na construção de grandes obras a solução para tirar Portugal do marasmo, provocado pelas suas políticas económicas e de finanças, que deram cabo das empresas e das famílias neste País;

4. Nada disse sobre como resolver a crise portuguesa, agravada pela crise mundial, nomeadamente de como vai ajudar as micro, pequenas e médias empresas asfixiadas pelo seu Governo, nada!...

5. E para o desemprego que soluções? Também nada. Só falou em dar mais subsídios!... Portanto anunciou que vai alargar o subsídio de desemprego a mais 15 desempregados (totalizando agora mais 65 mil desempregados com subsídio), pouco, muito pouco, para uma realidade social muito preocupante;

6. Sobre criminalidade e a segurança, nada também;

7. Sobre os recados de Belém, o inacreditável aconteceu! Sócrates achou que o Presidente da República devia estar a falar da Espanha ou da Irlanda, não do seu Governo e do nosso País!... Façam-me favor!...

8. E sobre o caso Freeport, o inacreditável aconteceu! O homem acusou o CDS e a PJ de criar este caso, para o prejudicar politicamente! Pois deve ter sido o CDS e a PJ, que pediram a polícia inglesa para o investigar, deve ter sido o CDS e a PJ que fizeram o vídeo onde suspeitos nesse caso acusam Sócrates de corrupto, deve ser o CDS e PJ, a por as notícias que tem vindo a público na comunicação social sobre o processo. Pois!... Tentou lançar a confusão e ameaças, mas julgo que ficou claro que o homem mostrou preocupação e irritação para com um caso que poderá dar cabo da sua carreira política.

Em soma, foi uma entrevista onde mais do que soluções para os reais problemas do País, Sócrates mostrou mais as sua fraquezas e onde ficaram mais evidenciados traços duma personalidade arrogante e pouco dialogante, que mal sabe conviver com a critica.

(http://cortardadireita.blogspot.com/2009/04/entrevista-jose-socrates-na-rtp.html)

Abraço

RR

Pedro Pereira disse...

"Questionado sobre o que tem dito Cavaco Silva, respondeu: "As palavras do PR não se referem ao governo, porque o governo não está a fazer isso". Pois não, Cavaco referia-se ao governo da Gronelândia."


"7. Sobre os recados de Belém, o inacreditável aconteceu! Sócrates achou que o Presidente da República devia estar a falar da Espanha ou da Irlanda, não do seu Governo e do nosso País!... Façam-me favor!..."
Ironia é a única forma de comentar a entrevista do Primeiro Ministro, mas nenhum de vocês deve ter percebido que José Sócrates não foi inocente quando proferiu essas palavras acerca do PR, deverá, quem sabe, ter sido ironia - pois Cavaco Silva está sentado na sua poltrona de braços cruzados e intervém quando lhe dá "na rela gana" - tal como fazemos, nós, os bloguistas.


Quanto à polémica com a TVI, e a forma como foi interpretada neste post, convido-o a ler este (http://nodoaoffline.blogs.sapo.pt/62774.html) post, que é um excerto daquilo que eu penso sobre isto.


Por último tenho a dizer que tudo o que se trate de debte político saudável e educado na blogosfera é altamente benéfico para todos a que eles assitam/participem, não concorda?

Carlos Manta Oliveira disse...

Gostei muito desta observação, é o chamado virar o bico ao prego, 180 graus mesmo.

"Disseram que havia uma queixa em Bruxelas. Não é verdade, essa queixa foi arquivada". Ora bem, se foi arquivada é porque havia realmente uma queixa. E sendo assim era verdade, certo?Sobre o resto subscrevo.