02 março 2009

PSL em movimento

Tal como já tinha dito aqui, o processo de escolha de Pedro Santana Lopes para candidato do PSD á CML não podia ter sido mais natural e tranquilo. Concelhia, seguida de Distrital e por fim Nacional, confirmaram a vontade dos sociais-democratas de Lisboa.

Muitos, principalmente a comunicação "dita" social, quiseram logo fazer alarido da escolha. Tentaram desestabilizar o partido e os envolvidos. Santana Lopes, com grande sentido de responsabilidade, remeteu-se ao silêncio. Sim, porque nessa altura havia outras prioridades, a crise.

Agora, já em ano de eleições, será então tempo de começar a preparar a candidatura. Sem muito espectaculo á volta da questão (porque continua a haver outras prioridades, e não convém desviar as atenções do que é importante) Santana Lopes lançou o seu site de candidatura: www.pedrosantanalopes.net

7 comentários:

Anónimo disse...

"Santana Lopes com grande sentido da responsabilidade" - esta é a frase do ano.
O que eu vou rir quando voçê engolir mais o sapo da derrota do PSL.
ahahahaha

João Lima

Luis Melo disse...

Caro João Lima,

Se calhar o João é daqueles que preferia ouvir o José Mourinho ou o Cristiano Ronaldo, em detrimento do Primeiro-Ministro ou do Presidente da República.

Quanto ás derrotas, temos uma grande diferença. Se PSL perder, ficarei triste por Lisboa, porque estou convicto de que PSL é o melhor para a cidade. No seu caso, se AC perder ficará triste simplesmente porque é uma derrota para o seu partido.

AP disse...

Subscrevo inteiramente e mais não digo.

Anónimo disse...

Caro Luis Melo

É como diz, mas exactamente ao contrário, se AC ganhar ficarei feliz por Lisboa pq estou convencido que é o melhor para a cidade.
Simplesmente.
Sem partidos pelo meio.
No Porto, por exemplo, espero que Rui Rio ganhe.
Se conseguir nomear algum candidato a uma Camara no País que gostaria que ganhasse mas que não seja do PSD, então terei todo o gosto em acreditar que o seu comentário é verdadeiro.

João Lima

Luis Melo disse...

Caro João Lima,

Eu não tenho de lhe provar nada. Estou tranquilo com a minha maneira de ser, e com a minha consciência.

Mas posso lhe dizer, que durante 12 anos fiquei muito contente por ver um autarca do PS ganhar num orgão autarquico. Aliás, cheguei até (com algum sofrimento, naturalmente) a participar em algumas acções de campanha.

Coisa que acredito, muito, muito, muito poucas pessoas na minha situação fariam. Entende? Sou honesto intelectualmente. Ao contrário de muitos outros.

Anónimo disse...

Caro Luis Melo

A sua resposta vem provar a sua postura (na minha opinião) pouco saudável ao afirmar que lhe custou muito apoiar uma candidatura de um autarca só porque ele era do PS.
Ou seja partiu de uma postura preconceituosa que só foi ultrapassada pq conhecia muito bem a pessoa em causa.
E se não conhecesse?
Seria justo?

Acredite que respeito essa postura (sua e de muitos outros) mas confesso que tenho alguma dificuldade em compreender. O q eu não compreendo mesmo nada é a militancia levada ao extremismo opinativo.
O meu conceito de honestidade está na independência e liberdade de pensamento sem estar amarrado ao preconceito (eu sei q qq psicólogo diria q é impossível, mas eu tento q assim seja).
Mas enfim...
Pode-se rir à vontade mas é a minha opinião.

Cumprimentos
João Lima

Luis Melo disse...

Caro João Lima,

A minha resposta não prova nada, além do meu carácter e da minha maneira de ser.

É claro que me custou participar em acções de campanha de um partido que tem uma ideologia na qual não acredito.

Simplesmente penso que num orgão autárquico de tal proximidade com a população, o mais importante é a pessoa e não o partido. Aliás, a pessoa não era militante desse partido, apenas apoiada por ele.

Respeito o que pensa, até porque não me conhece, mas olhe que tenho a liberdade toda que quero. E não levo nada ao extremismo, muito menos uma militancia num partido politico.