04 fevereiro 2009

Partidarites e simpatias


Já disse aqui, que sondagens e estudos, valem o que valem, por serem muitas vezes encomendados. E portanto terem resultados que favorecem quem os pede.

No entanto, penso que posso tirar uma conclusão fidedigna do estudo que se apresenta, sobre o caso Freeport. 

As pessoas acreditam ou não na inocência dos intervenientes, por convicções partidárias, por simpatia ou pelo que ouvem nos media. Em vez de pensarem, ponderarem e avaliarem - pelas suas cabeças - os dados, os factos, os cenários.

Esta conclusão é extremamente infeliz, e é a razão pela qual nunca um caso mediático como este, terá resolução em Portugal.

4 comentários:

Anónimo disse...

Penso que também já disse aqui, que é a tal coisa...se gostamos de alguém e seja lá porque razão for, dizemos: "Não acredito, isso são calúnias para derrubar a pessoa em questão"

Se não gostamos, dizemos: "Eu sabia, este tipo nunca me enganou"

Defendemos quem gostamos e atacamos os que não gostamos...é tão simples quanto isto...

Não pensamos, não ponderamos e nem avaliamos a veracidade dos factos, dos actos, dos cenários...

Quando gostamos de alguém e aparecem notícias destas enterramos a cabeça na areia e não queremos saber...só reclamamos justiça quando não simpatizamos com essa pessoa...

É exactamente por estarmos divididos que nunca se resolve nada...nem nunca se sabe quem fez o quê...pior que isso, acaba tudo na gaveta...

Os políticos sabem bem o povo que têm e jogam com isso a seu favor...

Dividir para reinar.

Mudar Portugal? Quem quer? E como? E porquê? E quem vai fazer isso?

Mudar Portugal? é apenas o nome do seu blog...

Beijo,
teresa

Luis Melo disse...

Cara Teresa,

Mudar Portugal? não é apenas o nome do meu blogue. É a atitude que tenho na sociedade. Sei que sou apenas um, mas não sou o único. Sei que somos poucos, mas somos bons. Não podemos desistir de lutar por uma sociedade melhor, mais consciente, mais responsável, mais humana.

pedro oliveira disse...

Não posso estar mais de acordo consigo em relação à resposta ao comentário da Teresa, a resignação é o pior que podemos demonstrar nestas alturas, porque assim damos aval a tudo o que estes senhores acham que têm o direito de nos fazer, ou seja, estarem sempre a mentir.

Anónimo disse...

Luís e Pedro, têm razão e estou com vocês nesta luta que devia de ser de todos...não baixo os braços e não me resigno, mas que posso fazer???

Quem me ouve?

teresa