26 novembro 2008

Lápis azulado

"Há quem diga que não deve haver censura prévia. Mas parece que na agência Lusa há chefias que entendem o contrário. A ser assim, terão impedido que num serviço noticioso se falasse de estagnação no tocante à economia. Se a maioria está em sintonia óbvia com o Governo, porque é que as chefias da Lusa não haviam de estar no mesmo comprimento de onda? E porque é que o Governo não havia de estar benevolamente interessado nestes processos de recurso a uns eufemismos edulcorantes em serviços noticiosos?" Vasco Graça Moura in DN

2 comentários:

AP disse...

Só quem for muito ingénuo é que não percebe que há censura na comunicação social.
Quer dizer, haver não há, existe sim uma selecção do que é noticiado... É diferente.
E há pessoas com boas relações com os patrões dos jornais que são para manter.

Luis Melo disse...

É verdade caro AP, mas nem se pode falar nisso !! Senão o papão aparece. MFL falou, tal como tu, em "selecção do que é noticiado" e foi "derretida"... Enfim, que diferença entre este "regime" e o "estado novo"?